Escola Voluntária SEE-SAW/ONG Vidas

Em um sábado por mês, durante o ano de 2018, alunos, pais, professores e funcionários participaram de ações promovidas pela ONG Vidas.

Fundada por Patrícia Goloni Lolo, a Vidas tem o objetivo de proporcionar para crianças e adolescentes com deficiência, oportunidades de socialização e desenvolvimento por meio da prática de atividades físicas, esportiva e de lazer. Além disso, procura oferecer aos pais e familiares desses jovens oportunidades de sensibilização e convivência através de atividades manuais, yoga, palestras, teatro, música, grupos de discussão e trocas de experiências.

Para a comunidade SEE-SAW, a parceria foi fundamental para reforçar nossa missão de sempre acolher e integrar o próximo, além de também permitir aos nossos alunos vivenciar uma realidade muito especial e transformadora.

Em 2019, o primeiro Escola Voluntária do ano acontece no dia 16 de março, das 9h30 às 13h30.

Outras datas em 2019

6 de abril
18 de maio
15 de junho
10 de agosto
28 de setembro
outubro (a definir)
novembro (a definir)
7 de dezembro

Clicando aqui: https://youtu.be/MaRdgQvYvOA é possível conhecer um pouco mais sobre o trabalho desenvolvido.

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Sábado Cultural: Um sucesso!

No último sábado, 20 de outubro, realizamos mais um Sábado Cultural. Novamente com grande presença de público e excelentes atividades.

Oficinas de Colagem, Nanquim, Origami, FIFA e Futebol de Mesa foram coordenadas pelos professores Erica Lima, Laís, Alberto, Veridiana,  Karina, Débora Rick, Douglas, Renata e Natally respectivamente.  As alunas Júlia Rocha Azevedo e  Laura Estrela Viana Cotias, em conjunto com as professoras Juliane, Heloisa e Érica foram as responsáveis pela oficina de Slime, sem dúvida a mais concorrida de todo o evento.

Science Project Presentation do Ensino Fundamental 2, Projeto Interdisciplinar do Ensino Médio, Teatro dos 4os anos, dirigido pela professora Alexandra – com a participação das professoras Mariana e Angélica – foram as atrações principais e receberam muitos elogios pela criatividade e organização com que foram apresentadas.

Este ano, o Sarau de Poesia, coordenados pelo professores Agenor e Talita, contou com a participação de familiares de alunos e emocionou a todos.

No auditório, a tradicional premiação da Olimpíada Interna de Matemática, desta vez, foi acompanhada da divulgação dos ganhadores do nosso primeiro Concurso Literário. Foram premiados alunos do Ensino Fundamental 2 e Ensino Médio e membros da nossa comunidade. Neste último grupo, a vencedora foi a Sra. Amanda Borges Cunha, avó do aluno Bruno Souza Marques do 8o ano A

As “atrações externas” também atraíram grande interesse.

Livraria Cultura e a Central dos Jogos – projeto do nosso professor de música Igor –  já veteranos em nosso Sábado Cultural, receberam a companhia da Bike Ybá, uma forma divertida e sustentável de fazer suco de frutas e do artista do grafite @monocrew, que através de uma “live paint” trouxe novas cores ao nosso “drive”. Pela a escola, As Meninas do Conto atraiam as crianças com músicas relacionadas às histórias que iriam contar.

Os formandos do ensino médio aproveitaram o grande fluxo de pessoas para arrecadar para a festa de formatura vendendo bolos e outros doces.

Complementando a ação do Make a Difference Day de setembro, o Projeto Amor de Pet vendeu bonés, camisetas e outros acessórios para ajudar a financiar suas ações de proteção aos cachorros abandonados.

No slide show abaixo, uma pequena mostra no nosso Sábado Cultural.

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Direcionando o olhar

              No final do mês passado, as duas salas do 7º ano fizeram um estudo no Centro Histórico de São Paulo, passando por pontos importantes como:  Farol Santander, Teatro Municipal, Viaduto do Chá e Vale do Anhangabaú, Bolsa de Valores, Mercado Municipal, Vila Inglesa, MASP, Estação da Luz e Pateo do Colégio

            Orientados pelos professores Leo (História) e Vinícius (Geografia), os alunos realizaram um Ensaio Fotográfico.

O objetivo foi o de aguçar o olhar dos jovens durante esta saída. Foi também o de despertar, por meio da fotografia, uma percepção atenta às nuances e contrastes que a realidade urbana de nossa cidade nos apresenta.

Antes das saídas, a cada grupo foi atribuído um dos seguintes temas: Pobreza; Riqueza; Animais de rua; Meios de transportes; Arquitetura; Pessoas.

Aqui estão reproduzidas algumas das imagens realizadas por eles. Este trabalho também estará exposto no Sábado Cultural.

Abaixo estão alguns dos olhares dos alunos.

Leo Rodrigues – Professor de História

Desperdício Zero

Os alunos do 7º ano, incomodados com o desperdício de alimentos observado durante o horário do almoço, elaboraram um projeto contra esse desperdício. Orientados pela professora Anna Paola, de Matemática, fizeram o planejamento e partiram para a ação. Divididos em duplas, durante vários dias, contaram quantas pessoas deixavam comida no prato após o almoço.  Perceberam que mais da metade das pessoas devolvem os pratos com comida. De imediato, elaboraram uma campanha e foram em todas as salas de aula, do K5 até o 3º ano do Ensino Médio, utilizando diferentes estratégias de apresentação para conscientização dos alunos. Além disso, elaboraram cartazes que foram fixados no refeitório. Agora farão um novo levantamento de dados para verificar o efeito da campanha, e utilizando os conhecimentos trabalhados na matemática, como regra de 3, porcentagem, unidades de medida e outros, irão elaborar tabelas e gráficos. Os resultados deste projeto serão apresentados no Sábado Cultural.

Anna Paola Pagano – Professora de Matemática

José Roberto Dias – Coordenação Pedagógica Ensino Fundamental 2

 

Olimpíada Interna de Matemática

No início deste mês, os alunos do 6º ao 9º ano participaram da Olimpíada See-Saw/Panamby de Matemática.

Nesta proposta, elaborada pelas professoras Anna Paola e Romilda, o objetivo é envolver os alunos em uma atividade em que eles possam perceber a beleza da matemática, que ela está em tudo no nosso entorno. E que a matemática de sala de aula ajuda bastante, mas não necessariamente quem tem as melhores notas nas provas consegue ter mais facilidade para resolver os desafios. Abaixo colocamos alguns exemplos dos desafios enfrentados. Se você não encontrar a resposta, pergunte a seu filho, vai ser divertido!

A premiação desta olimpíada será no auditório da escola, no Sábado Cultural.

José Roberto Dias

Coordenação Ensino Fundamental 2

 

Você está caminhando no Parque do Povo e à sua frente caminham 2 mães, 2 filhas, uma avó e uma neta. Quantas pessoas caminham na sua frente?

Se um tijolo pesa um quilo mais meio tijolo, quanto pesa um tijolo e meio?

Um elevador pode levar 20 adultos ou 24 crianças. Se 15 adultos já estão no elevador, qual é o número de crianças que ainda podem entrar no elevador?

Conhecer nosso passado, entender o presente e construir o futuro – parte 1

Como primeira parte do projeto de estudo dos alunos do 7º ano na área de Geografia, História e Ciências, fizemos uma visita ao Centro Histórico de São Paulo.

Na intenção de conhecer o contexto da origem e do desenvolvimento da cidade, realizamos um roteiro que constata um testemunho ainda existente do crescimento de São Paulo.

Conhecer o entorno do Teatro Municipal, subir no Farol Santander,  percorrer o Viaduto do Chá e o Vale do Anhangabaú, andar pela Rua Direita, passar na Bolsa de Valores e chegar até a Praça da Sé, no Marco Zero do Estado de São Paulo, foi só o começo dessa aventura do conhecimento.

Visitamos também o Páteo do Colégio, o Mercado Municipal, a Vila Inglesa e a Estação da Luz. Todos estes marcos são memórias vivas do crescimento e da importância da cidade.

Em seguida, partimos para o segundo eixo em importância cultural e econômica da cidade: a Avenida Paulista. Lá visitamos o Parque Trianon (com sua reserva de mata atlântica no meio da cidade), o MASP e caminhamos pela avenida contemplando os imensos e imponentes arranha-céus até outro ponto importante da história política e cultural de São Paulo e do Brasil: a escadaria do prédio da Gazeta, palco de comemorações e manifestações que mudaram a trajetória de nosso povo.

Escondido entre centenas de prédios, nosso centro histórico ainda é testemunha de momentos cruciais da formação do espaço e da comunidade a que fazemos parte: visitá-lo é sem dúvida conhecer mais de nós mesmos. ”

José Roberto Dias

Coordenação EF 2