Estresse de pai para filho

FB_estresse

Como estão seus níveis de estresse nos últimos tempos? Se andam elevados, atenção. De acordo com a pesquisa Stress in America, da American Psychological Association (APA), seus filhos também podem estar impactados por isso. Ou seja, eles não apenas estão conscientes do esgotamento físico e mental familiar, como também podem ter seus níveis de estresse alterados.

O estudo ainda descobriu que os pais normalmente subestimam o impacto que a tensão excessiva exerce sobre as crianças da família, principalmente quando estão preocupados com o emprego ou com a situação financeira doméstica.

Entre os sintomas desse quadro nos filhos estão mais horas na frente da TV e uma maior ingestão de alimentos não saudáveis, o que contribui para o aumento da obesidade infantil.

Dado o fato de que os pais têm preocupações reais e que eles não podem fazê-las desaparecer num passe de mágica, o que pode ser feito para ajudar as crianças nessa situação?

  • Evite fazer comentários negativos na frente dos seus filhos. Se não for possível, tente substituir esses comentários por sugestões de ação, como “precisamos descobrir um plano para lidar com nossas contas.”
  • Nos momentos de maior tensão, evite falar no assunto na frente deles. Sugira que façam alguma atividade física ou mesmo ajude em uma tarefa doméstica.
  • Ensine as crianças a serem focadas em soluções, em vez de paralisadas por preocupações. Pergunte a elas sobre seus próprios níveis de estresse e ajude-as a tentar lidar com a situação de um jeito mais leve.
  • Para aliviar a situação, assista uma comédia em família, sugira uma competição de mímica ou faça uma nova receita para o jantar.

 

 

 

 

Mãos na terra

Os alunos do 2º e 3º anos passaram o semestre literalmente com as mãos na terra e, com certeza, o empenho valeu muito a pena. “Eles saíram das salas de aula para vivenciar os espaços verdes da escola na prática”, explica a consultora de sustentabilidade Aline Fanti, da Reconectta, empresa responsável pela implantação do projeto na See-Saw. “Com nossa ajuda e dos professores, as crianças transformaram um pequeno jardim ornamental em uma horta repleta de ervas, temperos, hortaliças e plantas medicinais.” Os frutos da colheita, como a couve e o manjericão, foram enviados para a cozinha, utilizados nas aulas de culinária e o excedente doado para os professores e funcionários.

“A partir da experiência de cuidar e manter a horta, elas passam a descobrir novos sabores e, consequentemente, a se alimentar melhor”, conclui Aline.  Sem falar do aprendizado de novos conceitos na prática, de um jeito diferente e divertido. Um deles foi a descoberta das plantas comestíveis não convencionais (PANC) como o Peixinho, o Pincel de estudante e a Flor do Guarujá. “Apesar de pouco conhecidas, elas representam um mundo de sabores, propriedades nutricionais e texturas a ser explorado.”, conta Aline. Os frutos dessa bela experiência podem ser vistos nos projetos de conclusão de semestre. Entre eles a exposição  Olhares da natureza, com fotos dos próprios alunos,  o fichário Saberes da horta, com receitas e desenhos explicativos das plantas.

Programação na ponta dos dedos

Durante o primeiro semestre, nove alunos, do 4º e 6º anos, se debruçaram sobre a plataforma Scratch para aprender as primeiras noções de programação. “Com ela, é possível criar histórias animadas, jogos e outros programas interativos”, explica Felipe Paiva, da Let’s Code Academy, de São Paulo, responsável pela implantação do curso game & coding na escola. “Os alunos gostaram tanto da dinâmica que criaram em casa games e animações por conta própria.”

Letscode

Para colocar em prática o que aprenderam em sala de aula, as crianças foram divididas em duplas e desenvolveram suas próprias criações, que depois foram apresentadas para  mães e pais orgulhosos. O currículo de quatro anos promete muitas novidades pela frente. E, vem aí a nova turma para alunos do 8º ano. Não perca!

SEE-SAW Plus

toddler augost

A SEE-SAW  apresenta mais um importante diferencial: o período estendido e flexível.
Implementado em agosto de 2018, o programa é uma proposta de extensão ao currículo oferecido pela manhã, sob medida para as famílias que precisam deixar os filhos até mais tarde na escola.
Voltado para alunos do Toddler, K3 e K4, ele oferece horário flexível, elaborado de acordo com a necessidade de cada família; e contempla atividades diversificadas, como Music Class, Body and Movement, Gardening, Arts, Cooking Class, Science, Storytelling e Iniciação à Cultura Brasileira.
Diferente do currículo oferecido na parte da manhã, organizado em projetos, sequências, atividades permanentes e aulas com professores especialistas, o SEE-SAW Plus estimula múltiplas habilidades através de experiências dinâmicas, ampliando aprendizados e a fluência na língua inglesa. Com infraestrutura para almoço, descanso e variadas práticas educativas, o programa atende distintas demandas familiares e promove o desenvolvimento global dos alunos.
As crianças participantes desse programa almoçam na escola e depois vivenciam tardes plenas de aprendizado, brincando imersos na segunda língua ou em atividades que também valorizam a cultura brasileira.
Desenvolvido para auxiliar o aprimoramento de importantes habilidades já no início da vida escolar, o programa SEE-SAW Plus também permitirá que as famílias usufruam da comodidade de estruturar uma rotina mais tranquila sabendo que os filhos serão incentivados a desenvolver todas as potencialidades ao mesmo tempo que recebem os cuidados necessários. 
Para os interessados teremos também a opção de frequência apenas no período da tarde.
Venha nos fazer uma visita e conhecer o programa SEE-SAW Plus.
Mais informações no telefone 3758-2241 ou no e-mail contato@see-saw.com.br
Horários e Preços

Horários e Preços

1) A família estabelece o horário desejado e informa a escola com até três dias de antecedência. (Opção com agendamento)
Das 12 às 13 horas, o custo será de R$ 30,00 incluindo o almoço.
Após esse horário, cada hora custará R$ 15,00 com tolerância de 15 minutos.
As crianças poderão ficar na escola até às 18 horas.

2) No período da manhã, a família informa que a criança não sairá ao meio dia e sim mais tarde. Após o almoço ou somente às 18 horas, por exemplo. (Opção sem agendamento)
Os preços da opção 1 são reajustados em 20%.

Lembramos que o horário é flexível e poderá ser montado de acordo com a conveniência das famílias.

Qualquer dúvida estamos à disposição.

IMG_20180829_153409746IMG_20180829_153340777IMG_20180829_153327543_HDRIMG_20180829_153247365IMG_20180829_153229246IMG_20180829_153213678IMG_20180829_153224898

Sing a song

Uma atividade extracurricular tem movimentado os alunos do 4° ao 6° ano: o Singing Club.  Muito divertidos, os encontros desenvolvem habilidades musicais, sociais e culturais por meio da voz e do canto em grupo. “Isso é conseguido por meio do aprofundamento de técnicas e exercícios vocais específicos para a voz infantil bem como pelo contato com repertório de culturas e estilos variados”, explica a musicista Daisy Fragoso, responsável pela atividade. “Por conta do fazer musical coletivo, eles ainda aprendem a cantar em vozes e desenvolvem habilidades de escuta”.

see-saw_coral1

Hoje, o grupo, que reúne 16 alunos, se encontra duas vezes por semana. Atualmente, eles estão se dedicando a um repertório variado, tanto em inglês quanto em português, que inclui as canções Sweet child o’mine (Guns n’roses), A thousands years (Christina Perri), uma marchinha de carnaval, uma canção de ninar portuguesa e uma canção criada pela própria Daisy.

see-saw_coral2

O trabalho já tem rendido belos frutos. Fundado em abril de 2017, o coro, conhecido como See-Saw Panamby Children’s Choir, foi selecionado para participar do mais importante encontro de corais infantis do Brasil, o Gran Finale Festival. O concerto reuniu, no final do ano passado, os melhores corais infantis do país no Teatro Bradesco, em São Paulo, sob regência da maestrina Ruth Dwyer, da Butler University.  Para 2018, já está agendado um evento que acontecerá na cidade de São Francisco Xavier, no interior da capital. “E, para 2019, já temos uma apresentação agendada no famoso Carnegie Hall, em Nova York”, comemora a musicista. “Marcado para março, os coros selecionados serão conduzidos pelo maestro especialista em voz infantil Henry Leck, também da Butler University.”

Você conhece os diferentes tipos de bullying

Pesquisa realizada pelas Nações Unidas com 100 mil crianças e jovens de 18 países mostrou que, em média, metade deles sofreu algum tipo de bullying por razões como aparência física, gênero, orientação sexual, etnia ou país de origem.

No Brasil, esse percentual é de 43%, taxa semelhante a outros países da região: Argentina (47,8%), Chile (33,2%), Uruguai (36,7%) e Colômbia (43,5%). Em países desenvolvidos, a taxa também gira em torno de 40% a 50%, como é o caso de Alemanha (35,7%), Noruega (40,4%) e Espanha (39,8%).

O estudo mostrou ainda que o bullying é um fenômeno complexo que toma múltiplas formas. São elas:

Verbal: se manifesta pelo uso de palavras cruéis, xingamentos, ameaças e comentários desrespeitosos sobre determinados atributos. Em geral, estão relacionados à aparência, religião, etnia, deficiência, orientação sexual e assim por diante.

Física: como o próprio nome diz, se define pela agressão ou intimidação física que envolve o ato repetido de bater, chutar, fazer tropeçar, bloquear a passagem, empurrar, e tocar de maneiras indesejáveis, inadequadas e agressivas algumas partes do corpo da pessoa agredida.

Social: também conhecido como relacional, é usado para impedir que alguém faça parte de um grupo, seja na mesa do almoço, jogo, esporte ou atividade social. Também envolve exclusão ou intimidação.see-saw (3)

Cyberbullying: decorrente do desenvolvimento da internet, acontece quando alguém espalha mentiras e falsos rumores através de e-mails, mensagens de texto e redes sociais.